Open/Close Menu Site da Dra. Carolina Ambrogini, Ginecologista e Obstetra em São Paulo - SP, Especialista em Saúde Feminina e Sexualidade, consultório na Vila Olímpia.

   Queridas, não me matem. Estou mega sumida daqui. Juro que não é preguiça. Senti uma falta danada das minhas confissões bloguísticas. Comecei alguns posts, mas o tempo anda corrido. São as férias chegando e a loucura habitual que as precedem. Deixar tudo pronto, pagar todas as contas, organizar as (muitas) malas, confraternizações de fim de ano, etc.  Mas HOJE começa o descanso merecido!
   Trouxe um texto do meu querido amigo, Dr Marcello Di Martino, competente cirurgião plástico, sobre o uso do Botox. Questões estéticas são futilidades? Discordo. Dá pra viver sem, é claro. Mas que melhoram muito a nossa auto-estima, ah, melhoram. Por isto não é futilidade, é cuidado consigo mesmo. E eu acho isto essencial.
   Com relação ao Botox, especificamente, tinha minhas dúvidas, um medo de tirar a expressão, de ficar parecendo cara-de-robô. Mas o Dr Marcello, já esclarece tudo aqui. Compartilho as dicas com vocês. Nunca fiz, mas já estou pensando em marcar uma sessão preventiva…
Bjs

A História da toxina botulínica ( Botox ®)
           No ano de 1817 foram publicados os primeiros estudos sobre a doença chamada botulismo, causada pela bactéria Clostridium Botulinum, que muitas vezes levava a morte.
            Em 1978 a toxina produzida por essas bactérias foi aplicada em doses extremamente baixas em humanos, como tratamento para algumas doenças, entre elas o estrabismo ( doença dos olhos que leva a posições diferentes do globo ocular). Os paciente que recebiam as doses de toxina botulínica para tal tratamento, observaram que as rugas ao redor dos olhos desapareciam. À partir de então,começou a ser usada para fins estéticos  dando início a revolução que observamos no tratamento das rugas e do envelhecimento.
Como se formam as rugas de expressão.
           As marcas de expressão aparecem na face, na forma de sulcos ou rugas. São provocadas pela ação dos músculos da expressão. O uso destes músculos varia de uma pessoa para outra. Algumas pessoas usam muito mais e outras pessoas menos. O que acontece ao longo do tempo é que o músculo sendo contraído repetidas vezes fica hipertrofiado e mais forte. Isso podemos observar muitas vezes nas pessoas ao nosso redor que devido à tensão do dia a dia, ou a preocupações, apresentam as testas franzidas evidenciado as rugas dessa região. Tudo acontece como se o músculo da expressão houvesse sido submetido à um programa de musculação. Esta hipertrofia forma sulcos e rugas que aparecem de forma muito marcada no momento da expressão e permanece, um pouco menos marcado, mesmo quando não se está contraindo o músculo. À cada contração muscular, as rugas irão marcando cada vez mais a pele.
             A Toxina Botulínica que é uma substância produzida pela bactéria Clostridium Botulinum, tem uma potente ação, mas usado em pequenas doses, não faz nenhum mal, e  pode melhorar os aspectos de envelhecimento facial. A dose usada para fins estéticos é 30 a 50 unidades e a que faz mal ao ser humano é de 3000 unidades. A pequena quantidade usada com fins estéticos obtém os efeitos sem perigos para a saúde. A função da toxina é justamente paralisar temporariamente a musculatura e assim evitar que a cada contração a pele fique marcada.
                Entre as toxinas mais usadas no Brasil (aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA) temos o Botox®, Dysport®, Prosigne® e Xeomin®.
               Entre as regiões mais comuns de aplicação da toxina temos as rugas da testa, o sulco entre as sobrancelhas e os famosos “pés de galinha” ao redor dos olhos . A toxina também pode produzir o efeito lifting, elevando a cauda da sobrancelha, deixando um olhar mais jovial. Outros locais de aplicação são as rugas ao redor dos lábios ( principalmente em fumantes), músculos da região do pescoço e na região palmar e plantar naqueles pacientes que apresentam muito suor nessa região ( hiperidrose).
Sua aplicação pode ser feita em consultório, e a quantidade e locais a serem aplicados dependem de uma avaliação médica rigorosa.  Geralmente indica-se  a  aplicação de uma pomada anestésica na região que será tratada para minimizar a dor da aplicação. O paciente pode voltar imediatamente as atividades normais. A recomendação para casa é não deitar por 4 horas, evitar ginásticas pesadas no dia da aplicação, e não massagear a região no dia da aplicação . No dia seguinte , as atividades são totalmente normais.
            O resultado da aplicação da toxina começa a aparecer por volta do 2º ao 3º dia. O resultado máximo é conseguido por volta do 7º ao 10º dia, e perdura por aproximadamente 4- 6 meses. O efeito então desaparece gradativamente após esse período, sendo necessária nova aplicação após esse período.
O retorno do movimento, não significa que a toxina  deva ser reaplicada imediatamente, porque o músculo causador das rugas ainda está fraco e só deve ser tratado quando recupera o tônus normal, o que ocorre  ao redor de 5 a 6 meses , nas primeiras aplicações e ao redor de 6 a 8 meses , em pacientes que fazem o tratamento regularmente.
            Hoje indica-se o início das aplicações em pacientes ainda jovens ( por volta dos 35 aos 40 anos) para evitar que a rugas formadas pela contração do músculo se tornem muito profundas. Essa paciente chegará aos 60 – 70 anos com uma pele de melhor qualidade do que aquela que inicia seu tratamento aos 60 anos.
           A aplicação da toxina é muito confundida com os preenchimentos faciais temporários e definitivos. A aplicação do ácido hialurônico ( preenchimento temporário) serve para preencher aquela ruga muito profunda ( por exemplo o bigode chinês) , para melhorar o contorno labial, ou mesmo para aumento volumétrico dos lábios.
            
  

2020 © Carolina Ambrogini

Website gerenciado por Meu Consultório Digital

Siga-me nas redes sociais
InstagramWhatsApp