Open/Close Menu Site da Dra. Carolina Ambrogini, Ginecologista e Obstetra em São Paulo - SP, Especialista em Saúde Feminina e Sexualidade, consultório na Vila Olímpia.

   Olá queridas, saudades! Voltei ontem do Congresso Brasileiro de Sexualidade Humana com váaaarios assuntos para conversarmos aqui. De tudo o que assisti, o que mais me chamou a atenção foram as palestras sobre casamento X traição.
   Sei, sei, você até ficou com vontade de mudar de Blog agora. É realmente um assuntinho mega-hiper-chato, que preferimos ignorar, né? Eu também, sempre pulava as matérias sobre o assunto em revistas femininas. Não vai acontecer comigo! No entanto, esta temática é muito frequente nas pacientes que atendo em sexualidade feminina e resolvi me aprofundar mais no assunto. Só na teoria, viu marido?
   Dá pra classificar três tipos de traição (não estou falando só da masculina, tá?):

– Traição situacional. Aquela que acontece excepcionalmente, onde a intenção de trair não foi planejada, igual crime doloso. Exemplo: a pessoa encheu a cara na festa da empresa e não resistiu à tentação, depois percebe que fez a maior M… e fica muito arrependido (a) e, geralmente, não trai mais.

– Traição por crise no casamento. Esta a pessoa acaba procurando, mesmo que inconscientemente, começa a fazer sexo virtual à procura de uma “emoçãozinha”, dá mole para um(a) colega do trabalho, fica mais susceptível à cantada alheia…isto, porque está carente e insatisfeito(a) com o casamento. Muitos casos se enquadram aqui. A traição é um sintoma de que o casamento vai mal e a pessoa que trai, muitas vezes se envolve emocionalmente com o outro (a).

– Traição habitual. Na minha opinião, é o pior tipo, porque é o do mentiroso(a) crônico(a). A pessoa trai por esporte, para provar para si mesmo que é viril, sensual. O casamento, geralmente, vai bem, porque a pessoa não está infeliz . Trai para variar o sexo, pela conquista, sem envolvimento emocional. Típico caso de homens que procuram prostitutas ou dos que tiram a aliança quando estão com os amigos.

   Triste né? E a traição dóoooi! Sabe, nos dois primeiros casos, acho que ainda é possível “consertar” as coisas. Muitas vezes, os casais vão pra terapia ou reavaliam seus sentimentos e se dão mais uma chance. Ou decidem mesmo pela separação e se permitem outras oportunidades para a felicidade. Mas, nada é simples neste quesito, uma retomada da relação só será possível se o(a) que sofreu a traição souber realmente perdoar e não entrar na “nóia” de estar sempre sendo traido(a).
   Agora, a traição habitual, é de lascar! Vocês sabiam que existem sites para comprometidos traírem de forma “discreta”? E eu, na minha inocência, achava que era para sexo virtual. Não é. Agenciam “encontros”reais mesmo. Um deles (me recuso a dar o nome e o link) abriu há pouco mais de seis meses e já tem 107mil cadastrados, 70% de homens, nem precisava dizer…É revoltante, porque é viver na mentira  cotidianamente. Para esta, o perdão é difícil mesmo. Exige uma elevação de espírito muito grande e pouco sangue nas veias…

   Outra palestra que me deixou revoltada foi a de homens que traem perante um feminino forte. Deixa eu explicar melhor: casais onde a mulher tem mais sucesso profissional que o homem, este se sente “inferiorizado”, tadinho, e trai por vingança. Pasmem, mas casos assim estão virando rotina nos consultórios psicológicos. Os discursos giram em torno de: “agora ela vai me dar mais valor”, ” ela só trabalha, não me dá atenção”, “precisava me sentir homem” e coisas ridículas do tipo.
   Antes as mulheres eram traídas porque eram submissas, não tinham voz e principalmente, não tinham escolha. Agora, são traídas porque os homens estão inseguros e precisam provar para si mesmos a sua masculinidade. Me poupe!
   Queridas, sei que não foi fácil ler este post, mas não o escrevi para que se sintam ameaçadas ou desconfiadas. Saber que ninguém está imune a uma traição, não nos deixa acomodar, achar que oparceiro está ganho. O casamento é um jogo de conquista diária, de cuidado, de compromisso e respeito. Não é fácil, mas é possível sim construir uma linda história de amor!
Bjs, volto depois com assuntos mais leves, prometo!

P.S.- A viagem foi ótima! Curta demais até, mas deu pra aprender muito e dar boas risadas!

2020 © Carolina Ambrogini

Website gerenciado por Meu Consultório Digital

Siga-me nas redes sociais
InstagramWhatsApp